No vídeo, é possível ver um garoto de apenas 3 anos usando uma faca para degolar um ursinho de pelúcia

Um muçulmano canadense disse ao Conselho de Segurança da ONU que ainda está assombrado, após ver o vídeo de um garoto de 3 anos cortando a cabeça de um ursinho de pelúcia com uma faca grande. Os objetos foram dados à criança pelos próprios pais – ligados ao Estado Islâmico – que também a incentivaram a cometer o ato e gravaram a cena.

Mubin Shaikh confirmou que os grupos terroristas muçulmanos têm recrutado e usam crianças de forma deliberada para realizar ataques, construir seus ‘exércitos’ e promover suas crenças e sua agenda extremistas.

Shaikh é um muçulmano canadense que foi radicalizado na adolescência, viajou para áreas controladas pelo Taliban e disse que se afastou desta ideologia “venenosa”, após os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos.

Ele agora é um especialista na luta contra o extremismo violento e disse que ele usa esse vídeo para treinar a polícia e os serviços de inteligência.

“O que será desse menino quando ele tiver 10 ou 15 anos? Será que ele ainda viverá até os 20 anos?”, Perguntou Shaikh em uma reunião do conselho sobre crianças e conflitos armados. “Esta é uma história da vida real que vivemos hoje e nos mostra que precisamos lutar contra isso para garantir um futuro melhor”.

“As crianças são mais fáceis de recrutar e doutrinar coercitivamente do que os adultos”, disse ele. “As forças de segurança muitas vezes não vêem crianças como suspeitas, mas elas geralmente são usadas pelos terroristas como espiãs, mensageiras ou até mesmo pequenas terroristas suicidas”.

Shaikh disse que o uso de crianças por esses grupos é “uma ameaça crescente”.

Ele pediu uma ação coordenada dos governos, das Nações Unidas e da sociedade civil para prevenir o recrutamento e desmobilizar e reabilitar crianças radicalizadas.

 

fonte: Guiame/ Com informações da CBN News

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *